Páginas

segunda-feira, 26 de maio de 2014

"Adormece-me hoje."

Olho para o céu e procuro uma estrela que brilhe mais do que qualquer outra. Procuro com tanta força que acabo mesmo por te ver, lá longe, mas tão perto, a brilhar para mim, a dizeres-me que estás aqui. Eu não me esqueci de ti, e não te preocupes, não me esqueço de que aqui estás! Preenches-me tanto, como poderia não te sentir comigo? Não me digam que é ilusão, porque eu sei que não é: podem ser só as lágrimas que me fazem ver-te, mas eu vejo-te. E por mais que tentem dizer-me que partiste, para mim tu continuas aqui, e mais junto a mim que nunca. Antes não falávamos a toda a hora, agora falamos. Oiço-te a sussurrar ao meu ouvido sempre que tenho uma dúvida, vejo-te a empurrares-me quando quero voltar para trás. Sinto o coração mais cheio que nunca, quase que consigo sentir a tua barba junto à minha testa, a dar-me um beijinho de boas noites. Porque dizem que partiste se continuas aqui? Porque é que te visitamos no cemitério e olhamos para a terra, se continuas aqui? Desenganem-se! Ele continua aqui! Ele nunca se foi embora. E quem acha que ele partiu é porque nunca o amou como eu o amei. Eu sei que ele não foi embora. Ele não se despediu, e eu sei que ele jamais se iria embora sem dizer adeus, sem me pedir que me portasse bem. Quando olho à minha volta vejo-te em todo o lado. Quando olho para dentro de mim, sinto-te também aí. Não quero que digam que partiste. Sinto-me mais perto de ti quando olho para a tua campa, porque acredito que essa agora é a tua nova casa e que, por um motivo que não quero aceitar, foste obrigado a mudares-te para aí. Vamos fazer-te uma campa muito bonita, todas nós pensamos muito nisso, e em como a tua nova casa será o teu rosto, e não só mais uma casa igual a tantas outras que lá vemos. Nunca me esquecerei de como gostavas de receber os nossos amigos com a casa arrumada. A tua campa está sempre limpa, tu sabes! E escolhemos flores lindas, para que, mesmo um bocadinho longe de mim, te sinta a abraçares-me. Não te vás embora! Não deixes que qualquer abraço, ou qualquer beijo do Mundo, te faça pensar que não preciso do teu, porque preciso. Todos os dias são uma luta, e se existem dias em que estamos melhor, em que sorrimos, é porque, mágico como sempre foste, me conseguiste desenhar um sorriso na cara. Obrigada por sempre me teres feito acreditar que nunca nos ias abandonar, obrigada por sempre me teres dito que me amavas mais que tudo e que me ias proteger de tudo aquilo que me poderia vir a acontecer. Formaste uma imagem tão bonita de ti próprio no meu coração que jamais a poderei esquecer. Brilhas tanto, pai. Tanto, tanto, tanto! Sei que lês tudo o que escrevo. Espero que também disto gostes e que, também aí, te orgulhes do amor infinito que sempre senti por ti. Apesar de saber que não te foste embora, tenho saudades tuas. Amo-te, amo-te, amo-te! Adormece-me hoje, por favor. Lindo.




 





5 comentários:

  1. Por vezes passava por este teu espaço pois era um admirador deste blog, mas já não vinha aqui desde que as coisas começaram a apertar na minha vida académica.
    No entanto, adorei ler este texto e acredito que o teu pai deve ter gostado muito.
    Uma pessoa nunca parte nem nos abandona, basta a teres junto do teu coração que sempre estará contigo. Tu sabes disso.
    Até este momento apenas vi uma pessoa passar pelo mesmo, o meu avô materno e admito que não foi a melhor experiência ser eu a avisar a minha mãe do que aconteceu. Mas ainda me lembro dele, dos gestos, das alegrias, das tristezas, de tudo. Tal como se ele ainda estivesse ao meu lado todos os dias, mesmo já tendo a minha vida dado algumas voltas desde esse tempo.
    Admiro a tua força para lidares com esta situação e conseguiste transmitir para este texto de uma forma fantástica.
    Espero que tenha mais tempo para passar aqui e seguir o teu blog pois conseguiste cativar-me com a tua escrita. Passa pelo meu se quiseres e se ainda não tiveres passado :)
    http://vintagememories2014.blogspot.pt/
    Espero que continues com essa força e desejo o melhor para a vida que tens levado
    Nunca deixes que te abandonem :) (Sabes o que quero dizer)

    ResponderEliminar
  2. Lindo este texto dedicado ao seu pai!
    Adoro as suas publicações e quero dizer- lhe que tenho uma filha que era amiga do seu pai, pois andaram no Liceu... minha filha é casada e tenho quatro lindos netinhos... a mias velha das netas é amiga das filhas do Joy e da João pois, tal como eles, vive em Lisboa.
    Muita coragem e força... um grande beijinho de parabéns por ser uma Grande Menina.
    Muitas felicidades.

    ResponderEliminar
  3. olá Maria Francisca ,
    Ao ler tuas palavras , fiquei com a lágrima no olho .... eu que fui aluna do teu pai todos os dias me lembro dele e penso como tu , ele não partiu uma pessoa assim está sempre ao nosso lado , e esteja ele onde estiver está sempre a olhar por nós e a dar-nos fora para o que necessitamos ,

    beijinho grande e continua a escrever assim como tens feito ( tenho um livro teu mas quero outro)

    Sofia

    ResponderEliminar
  4. Lindo e do coração, como sempre escreves, daí o teu blogue se chamar «Coisas do Coração». Sim, minha querida, o teu pai lê tudo o que escreves e está muito orgulhoso do que escreves, tenho a certeza. Continua a partilhar connosco as «coisas do teu coração», pois é sempre um prazer ler o que escreves. Um beijinho muito grande!

    ResponderEliminar
  5. Mais uma vez me fazes chorar. As lágrimas rolam pela minha face, mas sinto que não é de tristeza, mas sim de alegria, por teres a força que tens e encarares a vida e o que ela te dá como encaras. Choro por coisas bem menores, como sou mesquinha! Perante ti, e a tua força, quem não lê os teus textos, quem não tem coragem? NINGUÉM, és um exemplo, pois tiveste e tens os melhores modelos. Que pudesse eu pôr em palavras tão sábias e belas a vida como tu pões! És grande! Aqui estou <3

    ResponderEliminar