Páginas

terça-feira, 15 de abril de 2014

Papá

Papá,
Não sei como começar esta carta. Foste embora sem avisar. Não podias ter dito adeus, não podias ter dito que não voltavas? Nem me despedi de ti. Nem te disse o quanto te amo, nem te desejei boa viagem. Amo-te tanto, papá. Quando soube que foste para o Céu não acreditei. Ainda hoje não acredito. Acho que vais voltar. Quando fecho os olhos com muita força vejo-te ao meu lado. E gosto tanto de te ver. Tenho medo de me esquecer das tuas feições, de perder o teu cheiro no meio de todos os outros cheiros que sinto. Nunca desapareças de mim, está bem? Promete. Temos tantas saudades tuas. E eu... Tenho saudades de tudo, até das coisas que nunca achei importante. Lembro-me tão bem de ti. Dos teus olhos. Da tua barba. De como amo as tuas festinhas nas noites de pesadelos, de como me apoiaste. Nunca desistias de mim, nem mesmo quando íamos correr e eu pedia por tudo para voltar para casa, porque não aguentava mais. Tu não deixavas. Dizias que eu conseguia, e empurravas-me se fosse preciso só para fazermos o trajeto que tinhas pensado. E na escrita... Foste tu que me ajudaste a escrever, a saber o que dizer. Todos os dias vinhas ao meu blog e, quando não tinha escrito nada novo, pedias-me que escrevesse. Tinhas tanto orgulho em mim. Às vezes até me sentia envergonhada quando dizias à minha frente a toda gente que eu tinha um livro e que "escrevia muito bem". Sempre me protegeste tanto... Fazias-me tudo... Amavas-me tanto. E à mana e à mamã. Éramos uma família tão feliz. Mesmo quando estavas triste. Mesmo quando parecia que nada te poderia ajudar. Eu dava-te beijinhos, muitos beijinhos, e a mamã também, tantos que nos afastavas em tom de brincadeira, e a mana, que adorava jogar ténis contigo e ajudar-te na agricultura. Todas nós te admiramos muito, papá. Admiramos-te mais que tudo. És o Homem das nossas vidas. Sempre foste. Fazias sempre os lanches para levarmos para a escola e mandavas-me mensagens a dar os parabéns pelas minhas notas. Ias-me buscar sempre que te pedia. Cantavas comigo no carro. Dançavas para nos entreter. E como dançavas bem. Concretizaste o meu sonho. Fizeste da mãe a mais feliz do mundo. Cuidaste de nós como se fossemos princesas e deixaste-nos, agora, desamparadas. Foste ter com os teus pais. Também eles amavas tanto. Como nos fazes falta. A mamã não tem muito jeito para a cozinha, tu sabes. Eu não sei fazer nada cá em casa, tu sabes. A mana só quer tocar guitarra e jogar playstachion. No fundo, cada uma de nós precisa de ti. Dá-nos sinais todos os dias da tua presença. Enche os nossos corações. Dá-nos esperança. Faz com que voltemos a sorrir. Faz com que eu consiga escrever, a mamã dar aulas e a mana ser boa aluna, todas sermos felizes. Vamos sempre pensar em ti. Cada uma de nós, à sua forma, lembra-se de ti. A mana diz que foste fazer uma viagem. Prometo que eu e ela vamos ser amigas. Desculpa. E desculpa todas as vezes em que fui má. Ou em que fui sair em vez de ficar no sofá com vocês. Prometo que vou portar-me bem. Que não vou beber, que não vou fumar. Que vou ajudar a mãe nas coisas cá de casa e que vou ser amiga da mana. Que vou pensar em ti sempre e que no teu dia de anos vou cantar-te os parabéns. Prometo que não vou deixar que ninguém faça mal à mana e que vou continuar a escrever. E depois, quando acabar de fazer um texto ou um livro, prometo, papá, que vou ao cemitério, e, junto à tua campa, lerei o que fiz para ti, baixinho, para que só tu oiças.
Descansa em paz, papá. Dá muitos beijinhos aos avós. Dá força à mamã para que ela possa ficar connosco para sempre. Mostra-me o caminho certo quando estiver indecisa. Ama-nos muito, mesmo quando passar muito tempo. Papá... Até já. Amo-te.



51 comentários:

  1. Amei Francisca continua assim, forte como tu és. E nunca desistas dos teus sonhos, e continua a escrever.
    Beijinhos, Adriana Fonseca.

    ResponderEliminar
  2. Serás forte pequena, eu acredito em ti.
    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  3. Força! O teu pai era um grande homem, foi meu professor no instituto durante anos ele mesmo com aquela voz grossa que nos assustava, tinha algum de especial, nos sabíamos que ele estava sempre a brincar. Eu sei infelizmente o que é ter um pai longe de nos, por mais que nos sejamos fortes mas vai nos custar sempre, ajuda a tua mama e a tua mana elas vão precisar muito de ti, és linda e és forte Francisca!

    ResponderEliminar
  4. Gostei imenso deste texto, ate me fizes te chorar. tenho seguido o teu blog e gosto muito. Força. beijinhos

    ResponderEliminar
  5. O teu pai orgulha-se muito de ti, isso tenho eu a certeza..
    Ele vai olhar sempre por ti ,pela tua irmã e pela tua maê.

    Força.

    Telmo Fonseca

    ResponderEliminar
  6. Bonita carta Francisca, continua a escrever, como o teu Papá gostava que fizesses, vive intensamente, por ti, por ele... Muita força, beijinho grande para vocês

    ResponderEliminar
  7. Olá Francisca!
    Fizeste-me chorar! Pela enorme / Fantástica Pessoa que há em ti!
    Há uma semana atrás, pedi ao teu PAPA, (Ele que admirava as minhas pinturas) que tinha comprado o teu livro e que gostava que tu o assinasses. Agora pedia-te, a ti directamente, quando te for possível assiná-lo!
    Nota-se que és a força da Família, a segurança e tranquilidade necessária dependem de Ti!
    Fico à espera de combinares a tal dedicatória no Teu Livro! Podes mandar msg no Facebook KIM CRUZ
    Fica bem! Beijinho!

    ResponderEliminar
  8. Lindo Francisca, por favor continua em frente e a escrever, bjs
    Nuno Xabregas

    ResponderEliminar
  9. Parabéns Princesa, que linda homenagem a quem te sempre amou e vai continuar a amar, continua a ser quem és pois serás sempre o seu orgulho, Bj de muita coragem e força

    ResponderEliminar
  10. Nem sei bem o qu dizer, mas sinto necessidade..de uma coisa eu tenho a certeza, o teu pai tinha muito orgulho em ti, eu via nos olhos dele quando ela falava de ti, do teu livro e do teu geito de escrever! Lembra-te que ele te ama incondicionalmente, onde quer que ele estaja e que voces vao ser sempre as mulheres da vida dele..
    Um grande beijino e muita força.

    ResponderEliminar
  11. Francisca não nos conhecemos, os meus pais são teus vizinhos! A tua carta está realmente linda e falaste do fundo do teu coração! É impossivel não nos emocionarmos a ler. Continua escrever porque tens realmente 'veia' de escritora. Muita força para as três e um beijinho grande.

    ResponderEliminar
  12. Olá Francisca... Cada uma das tuas palavras entra no meu coração, pois o meu papá também partiu sem dizer adeus! Muita força querida... O céu ganhou mais um anjo, que apesar de estar longe da vista estará sempre no teu coração, sempre! Uma beijoca para ti e para a restante família.

    ResponderEliminar
  13. Francisca, a ti não conheço. Ao teu pai sim. A tua dor também não conheço (cada perda é única de se sentir), mas a dor de perder o meu pai, sim. E, mesmo passados 13 anos, continuo a emocionar-me quando me lembro das coisas especiais que eram nossas (minhas e do meu pai), da mesma forma que me emociono quando ouço/leio coisas especiais entre pais e filhas. Felizmente, e porque já levo 13 anos de avanço, quero que saibas que hoje a dor da perda pode ser a maior do mundo, mas chegarão os dias em que saberás que a felicidade de teres tido um pai tão maravilhoso é superior. Vive de forma a que se orgulhe de ti a cada conquista, e pede-lhe ajuda quando precisares. Os pais são sempre nossos! E os nossos devem estar lá em cima, juntos, a olhar pelas suas meninas. Beijinho grande. You are not alone : )

    ResponderEliminar
  14. Francisca, sei que não me conheces! Nem importa agora! Mas revelaste sem resvalar, um sentimento ímpar, por um Homem singular para nós todos, imagino para a vossa família... E de facto terás que ser enorme, para honrar a memória do Papá. Mas deixas antever que não temes esse desafio e que as três mulheres da sua vida serão unas e indivisíveis, nesse perpetuar! Bem haja por partilhares connosco o teu coração neste momento de dor!

    ResponderEliminar
  15. fica bem francisca não digas adeus diz ate já :)

    Francisca beijinhos aguenta

    Hugo Duarte

    ResponderEliminar
  16. Sei que não me conheces, mas queria que soubesses que ele estará sempre a olhar por ti e quando parecer que está tudo errado e que a tua vida está toda do avesso faz como eu olha para o céu e acredita que a estrela mais brilhante será ele a olhar por ti e a proteger-te, a ti e a toda a vossa família!!! É assim que eu faço sempre que as saudades apertam e não posso ir á ultima casa dela olho para o céu e lá está ela, a olhar por mim e a dar-me força... É um sentimento sem explicação, ainda hoje já passaram 10 anos e eu parece sinto que isto é tudo um pesadelo e que ela vai entrar por aquela porta e abraçar-me com toda a força!!!! Há uma música que diz "a estrela mais brilhante, brilha em qualquer noite escura" e essa é a verdade quando olhares para o céu ele lá estará!!!!Forçaaaaaaaaaaaaaaa....

    ResponderEliminar
  17. Francisca, é a chorar que acabo de ler o teu texto! Efetivamente, no céu o teu pai estará a sorrir por ter uma família como a vossa. Ainda não passei por essa perda...mas sei que tens muita força, és especial, por isso vais seguir o grande exemplo do teu pai, pois ele estará sempre convosco, as pessoas que amamos e nos amam nunca morrem!

    ResponderEliminar
  18. Sei o que é e o que custa perder um pai. Perdi o meu a 6 anos e lembro.me todos os dias dele. As poucos vais tz habituando e a dor que tens ai dentro no coracao vai se apagando, mas a saudade vai sempre ficar. Lembro.me como se fosse hoje do abraco que o teu pai me deu quando soube que k meu pai tinha morrido. Por isso digo-te k mesmo que ele me disse a mim, aplica.se a timbem "muita forca e seguz o teu caminho, o teu pai estara presente tosos os dias da tua vida todos os minutos e todos os segundos basta teres fprca e acreditares ". Um beijinhoo de uma ex aluna do teu pai ;)

    ResponderEliminar
  19. Francisca, estou longe, convivi pouco com vocês, só de ano a ano, mas em tempos vivi de perto com os teus pais: pessoas excecionais. Ainda hoje, não consigo acreditar, mas temos o privilégio de o termos tido nas nossas vidas, de conhecer esse homem fabuloso que foi o teu pai. Força, muita força, e se um dia quiseres vir até nossa casa, passar uns dias, bem como a tua mana e a tua mãe, saibam que a porta está aberta, faremos tudo paraq ue se sintam bem. Beijos

    ResponderEliminar
  20. Francisca, não te conheço, mas conheci o teu pai e a tua mãe no tempo em que se apaixonaram. Eramos colegas de escola... tinhamos pouco mais que a tua idade... muitos sonhos... que se realizaram... as famílias que construímos com a pessoa que amávamos, os filhos lindos que tivemos e tantos outros que se encontram se olharmos para trás. Fiquei muito triste com a partida do teu pai e muito, muito emocionada com a tua carta... continua a ser como mostras ser nesta carta e o teu pai, esteja onde estiver, continuará a sentir-se um pai muito orgulhoso.

    ResponderEliminar
  21. Que lindo... Eu não te conheço, mas conseguiste-me por a chorar com as tuas palavras. Força, muita força!

    ResponderEliminar
  22. Que lindo Francisca...choro muito ao ler as tuas palavras porque sei que o teu Papá sempre vos amou incondicionalmente, os olhos dele passaram a ter um brilho especial desde que formou esta linda família com a tua Mamã. Fico com o coração sereno por saber que tu és uma menina muito inteligente e especial que vai conseguir sempre sentir o Pai por perto, lado a lado, mesmo que as pegadas aparentemente sejam invisíveis. Tu e a mana são um prolongamento do amor dos vossos pais , tenho a certeza que serão um grande exemplo para todos. Sonha muito Francisca, escreve sempre que o teu coração quiser. Um grande beijinho para as três.
    Maria João Gameiro

    ResponderEliminar
  23. Francisca, não te conheço mas acredita que a dor pela qual estás a passar neste momento já a senti também, infelizmente. Também fiquei sem o meu pai por causa dum acidente em novinha e é uma grande perda, um grande pilar que se vai de repente e com o qual temos de 'aprender' a viver! Dias bons e menos bons também virão. Agora sentirás dor, depois a saudade. A dor não desaparece, atenua. A saudade, essa, ficará para sempre! Desejo-te imensa força! um beijo do tamanho do Mundo!

    Joana Valério

    ResponderEliminar
  24. Do coração! Muito lindo! O teu pai vai ouvir-te e responder ao teu pedido. Tenho a certeza! :)

    ResponderEliminar
  25. Lindo ! Não me saiem as palavras neste momento... desculpa! Gostava tanto de poder fazer alguns coisa que voltasse o mundo no tempo para vos devolver o Papá , o marido à Mamã e o nosso amigo. Força Francisca e nele continuarás a encontrar a coragem que já te é habitual.

    ResponderEliminar
  26. Muito bonito. Nao o conhecia pessoalmente. Mas o meu marido foi adjunto do teu pai durante um ano. Ele era uma pessoa nobre e muito humilde. Nunca vou esquecer que nesse natal o teu pai deu uma prenda aos meus filhos sem os conhecer. Um homem admiravel. Nunca esquecia as pessoas que o ajudavam. Forca francisca sao estes pequenos gestos que vamos recordar. Forca muito forca.

    ResponderEliminar
  27. Brutal.demais.perdi o meu pai com 16 anos.era mt amigo dele.o desporto uniu.nos .smile

    ResponderEliminar
  28. Também perdi o meu Pai há dois anos e sou bastante mais velho que tu. O teu Pai não está presente fisicamente, mas tudo o que Ele te disse, todos os conselhos que te deu, eu sei que não vais esquecer e que era o que Ele queria que fizesses. Quando fizeres algo, pensa no que o teu Pai te diria, ou no que te aconselharia. Jamais o vais esquecer.Nunca vais perder o cheiro dele, a mão dele, a voz dele, as piadas dele, o abraço de vós dois, porque o amas do fundo do teu coração.Principalmente, tens que dar força à tua irmã e à tua mãe, quando elas precisarem e elas a ti quando tu precisares, pois era isso que o teu Pai queria, que continuem a ser uma família que se amam muito e que se mantêm unidas. Ricardo

    ResponderEliminar
  29. Conheci o teu pai no Bidoeirense e fui muito amigo dele e compreendo que o homem que conheci só podia ter filhas como tu...

    ResponderEliminar
  30. Muita força querida. E continua a escrever :)

    ResponderEliminar
  31. Minha linda Francisca, com muita pena minha não tive nem a sorte nem a oportunidade de conhecer o teu papa pessoalmente. A ti, vou aprendendo a conhecer aos poucos …daquilo que já conheço, sei que onde quer que Ele esteja só pode ter muito orgulho na filha que deixou. Por Ele, pela tua mamã, a tua mana, mas também por ti, continua a escrever como tão bem sabes fazer. Quem sabe se não vais encontrar na escrita a força que precisas para superar esta perda com a qual tão inesperadamente tu e a tua família foram confrontadas. Acredito na tua força e confio em ti! Vais conseguir deixar-nos a todos ainda mais orgulhosos de ti e o teu papá vai estar sempre ao teu lado para iluminar o teu caminho. Sabes que tu, a tua mamã e mana, poderão contar sempre com o nosso apoio. És alguém muito especial por quem tenho um carinho enorme…Força Francisca, mamã e mana!

    Isabel Olaio

    ResponderEliminar
  32. Maria Francisca, dá vontade de te abraçar muito muito... e chorar contigo... e dizer-te que temos de aceitar a vida também quando ela nos proporciona acontecimentos maus. Sabes, sou mais velha do que tu, cresci sem pai que faleceu quando eu era pequena, e há uns anos também minha mãe faleceu, e doeu e doeu e chorei e chorei e fiz o luto e aceitei... e não me lamento da vida, quero que as pessoas na minha presença e em meu redor se sintam positivas... tenho de ter autoestima, gostar de mim, que não tenham pena de mim, e, sou feliz também... amo meu filho e gosto das pessoas ao meu redor e de todas as escolhas que fui fazendo na vida e estou em paz comigo... e agora choro ao escrever-te e ao ler o que escreves porque te compreendo... És muito bonita!!! Sem te conhecer gosto de ti e sei que teu pai quer que sejas feliz!!!! Faz de conta que te abracei ;) Um beijinho muito muito grande. Vou seguir o teu blogue ;)
    Maria

    ResponderEliminar
  33. Maria Francisca, força muita força. Tive o prazer de te conhecer e aos teus pais no dia em que comprei o teu livro "Em troca de nada" para a minha filha Maria, que também escreve, e que é pouco mais nova que tu. Escreveste à minha filha "Maria não desistas do teu sonho", faço das tuas palavras as minhas palavras. Maria continua a caminhar, pois o teu pai caminhará sempre a teu lado, cada passo que deres ele estará sempre contigo...Acredita..tens que acreditar...O teu sorriso é lindo...e a tua simpatia ficará para sempre gravado na minha memória...Até sempre...

    ResponderEliminar
  34. Chorei ao ler. Sem vergonha nem pieguice. E há muito tempo que tal não acontecia. Demasiado tempo...

    ResponderEliminar
  35. Francisca tenho mto orgulho que o palco da vida tenha colocado o teu pai diante de mim. Ele é um ser fantástico e vcs tb o sao. Para ti, para a tua mana e para a mãe desejo e acredito que vosso pai vai continuar presente no meio de nós, pq vós, flores do meu amigo Rui, jamais deixaram de brilhar e espalhar esse odor maravilhoso que é a força de VIVER!
    P.S. e já agora, ainda quero ter mais umas migalhas de conversa ctg. Bjs e até breve!

    ResponderEliminar
  36. Conheci o Rui Gama no Liceu em Leiria, ele frequentava a turma de Desporto e eu a de Ciências. Um predestinado para o mundo do futebol, todos os títulos à época eram arrebatados pela equipa do Gama e do Bandeira. Um trajeto na vida sem máculas, íntegro, e tudo o que fazia era por amor à camisola. Também perdi a minha querida mãe no mês de Março, e Francisca, tenho uma filha praticamente da tua idade. Nunca se parte quando se AMA. O amor ultrapassa fronteiras, até aquelas em que pensamos serem inultrapassáveis. Orgulha-te muito do teu pai, era ESPECIAL ! Esta é uma viagem que todos nós fazemos, uma viajem de dor para os que aqui ficam, mas aqueles que partem, é um sinal, deixam-nos sempre aquele sinal de Fé e esperança, aquele Mistério da Fé, que muitas das vezes o cruzamos, mas que nem prestamos atenção, estamos desatentos. Chorei também ao ler o teu texto, porque eu sempre choro quando se utiliza a palavra AMOR. Amar é transcendente, Amar é aconchegar o nosso coração, Amar nem é despedida, nem solidão, Amar é coração! E quando nos tocam o coração, as lágrimas soltam-se mais rapidamente. O nosso coração é a "torneira" do nosso corpo, é a nossa "água" eterna e abençoada. De momento o teu querido Papá está muito orgulhoso de ti, porque sempre lhe abriste a "torneira" do teu corpo, conseguiste amá-lo como um pai verdadeiro e amigo. E sabes, estes sinais são transmitidos pela Fé, e o coração do Papá está mais grandioso. Para quem Ama, o AMOR nunca tem um FIM !

    ResponderEliminar
  37. Antes de mais os meus pêsames a família, fui jogador do teu pai,ele fez parte da minha formação como homem...na altura jogava no bidoeirense,tive alguns episódios com o teu pai que era meu treinador,tenho um em especial...um jogo que já nao me lembro contra quem era...ja estava no fim,faltava 5 minutos para acabar o jogo ganhávamos por 1-0, e o teu pai fez a ultima substituição,tirou-me.Eu ao sair,disse-lhe umas palavras pouco correctas,quando terminou o jogo eu estava a tomar banho,ele entra e diz-me nunca mais voltes a falar assim comigo!!!Gerou-se uma pequena confusão,fui para casa e durante a noite ligo para ele a pedir-lhe desculpa pelo meu acto,ele a resposta que me deu foi...testas esquece isso..ja passou aceito as tuas desculpas...
    Isto para dizer que ele como mister e homem deu-me uma lição...ajudou-me na minha formação como jogador e principalmente como homem!!! Desejo muita forca a familia e um abraco mister!!

    ResponderEliminar
  38. coragem nesta nova etapa da vida! o teu pai certamente estará contente com as tuas palavras! transforma-as em atos e atitudes e serás ainda mais feliz! por ti, pelo teu pai, por todos aqueles que caminham contigo neste percurso chamado vida!

    ResponderEliminar
  39. domitilia espirito santo16 de abril de 2014 às 08:45

    sem palavras minha querida ... coragem .

    ResponderEliminar
  40. Francisca , adorei ler tuas palavras , mas não consegui passar sem uma lágrima no olho . Eu adorava o teu pai ele foi meu professor e fui ao lançamento do teu livro em Leiria porque ele pediu e eu sabia que para ele era um orgulho ter lá as pessoas do Instituto também , já foi meu professor á uns anos , mas perguntava sempre á minha mãe por mim , que é a D: Maria do Bar .... coragem para vocês as três .... beijinho grande francisca e continua a escrever

    (quantos livros lanças-te?? só um ? se lanças-te mais vou querer obrigada)

    ResponderEliminar
  41. Adoro a tua força. Continua assim, sempre com força para combater os problemas.

    ResponderEliminar
  42. Vejo-te sempre como uma menina e, na verdade já és uma mulher. Uma linda mulher, por sinal. Linda por fora e maravilhosa por dentro.
    É impressionante o à vontade como consegues traduzir em palavras tudo o que sentes. A tua escrita é verdadeiramente persuasiva e quem começa a ler, não consegue parar.
    O teu pai tinha toda a razão em acreditar em ti, em ter orgulho na pessoa que és. Também me lembro dele a elogiar-te e tu a ficares toda envergonhada, mas ele não conseguia esconder o sentimento de orgulho profundo que é ter uma filha como tu.
    Queria só pedir-te desculpa por não ter estado lá. São situações que me afetam muito psicologicamente, pois já estive desse lado.
    Quero que saibas que até eu tenho orgulho de te conhecer e que é impressionante a forma como vês as coisas, a força que transmites e a energia positiva, perante uma situação que te deixou sem chão.
    Deixo-te aqui um enorme beijinho e um abraço virtual super apertado, esperando em breve poder fazê-lo pessoalmente. :*

    ResponderEliminar
  43. chorei com a tua carta. continua a canalizar a tua dor através da escrita e cumpre o que prometeste. força

    ResponderEliminar
  44. Olá Francisca, tu não me conheces nem eu te conheço. Lembro-me do teu pai dos tempos em que ambos estudamos no liceu. Bonito como ele era, era impossível não me lembrar dele. Que bom que é saber que constitui uma família feliz e tão bonita, e que teve uma filha com um dom tão especial para a escrita. Porque realmente escreves muito bem. E quando assim é, quando conseguimos pôr um bocadinho da nossa alma e do nosso coração em palavras, conseguimos chegar a pessoas que nunca sequer chegaremos a conhecer, mas deixamos algo nosso com elas. As tuas palavras não são só bem escritas e bonitas, são verdadeiras e tocantes. E eu, que não te conheço, chorei baixinho a tua dor e admirei também a tua coragem. Nunca abandones esse teu dom, acarinha-o e fá - lo crescer, para que tu te agigantes com ele. Um beijinho.

    Carla Carvalho

    ResponderEliminar
  45. Carolina e Francisca, o vosso pai continuará sempre vivo enquanto vocês o recordarem, transmitam isso aos vossos futuros filhos e ele viverá ainda mais tempo. Nós morremos sempre duas vezes, uma quando pára o coração e outra quando somos esquecidos, por isso pessoas tão antigas ainda vivem, como Camões ou Pessoa. Recordem o bom da vossa vida, registem e transmitam, e assim prolongarão a vivência de todos os que amam. Muita força para todas.

    ResponderEliminar