Páginas

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Juntos hoje

Amar-te. Acordar todos os dias com a impressão de que é o primeiro a teu lado. Olhar para ti, e ver cada vez uma pessoa mais bonita, mais admirável. Não me cansar dos teus lábios, da tua voz, da tua mais humilde presença. Falar contigo e não seres previsível. Ser surpreendida, mesmo nos momentos que não me deveriam surpreender. Não existir uma rotina do "nós", pois cada dia é uma aventura. Encostar a minha cabeça ao teu ombro e voar contigo até ao passado e recordar apenas os bons momentos que já passámos. Deitar a minha cabeça ao teu colo e imaginar o futuro risonho que temos pela frente. Receber flores, rir-me até mais não poder, chorar pela tua falta. Pedir-te desculpa depois te ser inconsequente e agradecer-te todos os "amo-te" sentidos que pronuncias junto ao meu ouvido. Arrepiar-me. Arrepiar-me de amor, de angustia. Rezar por ti. Rezar por nós. Pedir a Deus que sejamos felizes, que tenhamos filhos, que consigamos realizar todos os nossos desejos. Fazer por isso... Fazer por isso em conjunto, juntos a lutar pelos mesmos objetivos. Beber um copo de vinho ao jantar, e ver um filme em casa enroscados no sofá. Adormecer e acordar com a televisão a preto e branco, mas sem escuro. O nosso amor ilumina cada sítio onde estejamos.
Amar-te. Amar-te muito, e cada vez mais. Amar-te independentemente de tudo, e graças até aos "nada", aos "talvez" e até aos "nunca saberei". Amar-te hoje, ontem e esperar que amanhã também te ame. Ser livre. E ser livre para te amar. Usar a liberdade para ainda me prender mais a ti e acreditar. Acreditar no para sempre, no para nunca, no para amanhã. Fazer planos para o futuro, mas não antecipar nada para antes do tempo. Um dia de cada vez. E cada dia de uma vez. Eu. Tu. Nós, juntos ou afastados. De manhã e à noite. Sem confortáveis habituais, sem saudades descomunais. Só eu e tu. Simples, serenos, fiéis. Duas pessoas que se amam e que sabem o que amar implica. Juntas... Juntas hoje.


1 comentário: