Páginas

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Happiness

Por mais cedo que acorde, nunca vinte e quatro horas me pareceram suficientes para concretizar todos os meus sonhos. Por mais dias que fique desperta, por mais minutos que não desperdice, por mais histórias que conte à pressa, por mais lugares que ignore por não serem importantes, nunca poderei estar satisfeita, completa, acabada. Porque quem está feliz, quem alcança e quem consegue, pára no momento a seguir a fazê-lo, numa esperança infundada de que isso chegue para confortar aquela sensação agradável... e eu não quero isso para mim. A felicidade é a busca mais prolongada e presente que deveremos fazer na nossa vida. Mais do que uma procura, é, e acima de tudo, uma insatisfação constante, é como que, mesmo satisfeitos, querer mais. E sempre mais. E quando tivermos tudo, que demos um pouco mais. E que voltemos a precisar de algo. O importante é nunca parar, nunca nos darmos por satisfeitos, nunca dizer que "já está"... Porque nunca estará tudo bem. Pelo menos, não por muito tempo. A vida não pára e a nossa vida depende de nós. E dos outros. Mas depende de nós até que ponto a vida dos outros nos influencia. Vivemos num constante alerta. Todos os mais pequenos movimentos bruscos podem ser o início de algo... Ou o fim. Pode começar tudo. Ou não acabar nada. Num segundo, sorrimos. No a seguir, tentamos parar de chorar. Criamos expetativas e gritamos bem alto quando elas superam aquilo que nós próprios imaginávamos. Depois deste golpe de sorte, simplesmente nos sentamos no sofá a folhear uma revista, ou no parapeito da janela, a pensar na coisa tão boa que nos aconteceu... E, enquanto estamos parados, ali, a deixar que a vida passe por nós, e com uma preguiça tão perturbante para mim, que nunca descanso, tudo muda. Não vale de nada desejar mais, pedir para voltar atrás, ficar única e exclusivamente parado, ou repetir sequencialmente tudo o que aconteceu antes da tal coisa fantástica, pois não trará nada de volta. Mentaliza-te de que a felicidade não é um estado de espírito, mas sim algo que não podes possuir. Luta para a cumprimentares com mais frequência do que o habitual e nunca digas que estás feliz, pois, para nós, que aqui confessamos tudo, sabemos que isso é sinónimo de que ficarás parado.


2 comentários: