Páginas

terça-feira, 19 de julho de 2011

Sombras

Leves sombras guiam o meu caminho. Horas incertas guiam o meu dia. Tudo me guia e o que me guia é tudo. Desajeito-me com quem passa por mim e nada me diz. Assusto-me com os que olham e fazem questão que eu note que estão a olhar. Procuro esconder-me das coisas incertas, não das que não são certas. Trago no coração a esperança de não ser a única a lutar em vão. Sorrio como forma de esconder tudo aquilo que me faz chorar. Sei que não sou justa comigo e que me queixo silenciosamente das injustiças. Hoje acordo princesa, amanhã sou vista como uma bruxa, ontem fui feiticeira e depois de amanhã serei aquilo que até agora não fui. Não que o seja com algum objectivo, mas sim a tentar não me esquecer de que não sei quem sou. Escondo-me por detrás de palavras cruéis e gestos inconfundíveis de pura maldade. Não tento ser mais que os outros. Não quero ultrapassar recordes, pessoas. Vivo como se fosse morta. Não tenho medo de morrer, mas sim de deixar aqueles que julgam que ainda vivo.
Arrisco… Mas nada muda.

Sem comentários:

Enviar um comentário