Páginas

sábado, 3 de dezembro de 2011

03-12-2011

Já não me lembro o que é acordar de manhã com uma mensagem a dizer "bom dia princesa", já não sei sequer o que é ser chamada de tal. Já não me lembro de como é confortável estar de mão dada com aquele rapaz que tanto nos protege, que tanto nos ama. Não faço a miníma idéia de como é ter alguém sempre preocupado comigo, alguém que me queira acompanhar na minha vida.Já perdi a noção do que é ouvir "amo-te" quarenta vezes no mesmo dia e continuar com a impressão que o podia ouvir o resto da minha vida. Já não me consigo imaginar a ser super feliz com uma pessoa que diga a todos que me ama e que me ame mesmo na realidade. Que queira tanto como eu que tudo corra bem. Que esteja presente quando todos me abandonarem. Que me ajude atravessar as fases mais díficeis, que me acompanhe nas mais fáceis também. Que diga "sim" quando concorda com o que penso e que discorde quando estou a seguir o caminho errado. Que me ensine, que lute comigo. Que me diga o que fazer quando me sentir completamente desamparada. Que me adormeça quando não conseguir dormir (...) que me acorde quando estiver atrasada. Que me leve ao colo quando estiver cansada. Que me deixe escolher-lhe a roupa. Que me peça desculpa. Que me faça feliz.
Já não sei o que é andar com uma cara de tolinha, a suspirar pelos cantos de felicidade. Não sei o que é ficar a noite toda a pensar nele, porque ele...
E eu continuo aqui.

2 comentários:

  1. Meu bem, aprender a viver sem uma cara metade por vezes é complicado, mas atrás dos maus momentos vêm sempre óptimos e é a isso que te tens de agarrar!;)
    O que precisares, estou aqui, ao teu dispor!:)
    beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. a resposta vem demorada, mas obrigada pelo comentário,gostei disto aqui:)

    ResponderEliminar