Páginas

domingo, 27 de novembro de 2011

Volta antigamente

Queria muito. Queria e quero, mesmo muito e com muita força, conseguir voltar a enfrentar tudo, com a mesma simplicidade de à uns tempos. Queria voltar a sorrir pelas coisas mais minimas, queria puder voltar a não ter consciência do quão ridículo é cantar no meio da rua. Queria ainda não perceber que tenho o futuro nas minhas mãos, que tenho que estudar, que não me posso portar mal. Queria não ter vergonha de gritar no meio de um sítio qualquer o nome de alguém, só para ver quem olhava, tal como fazia em brincadeiras, à uns tempos. Queria conseguir ignorar tudo o que de mau conheci e concentrar-me unicamente... em nada.
Porque já existiu tempos em que não existia nada. E ao mesmo tempo tudo. Porque a quantidade é uma coisa exacta, mas a forma como cada um a sente é tão diferente... e especial. Queria conseguir arrumar as minhas coisas e sair de onde estou mal sem pensar na saudade que provavelmente deixaria; queria voltar a não ter trabalhos de casa, a puder correr pela casa, puder andar às cavalitas do meu pai, maquilhar-me tipo palhaça no quarto da minha mãe (...)
Como eu queria, meu deus! Como eu queria voltar a ter mil amigos, daqueles que brincavam sempre comigo e me convidavam para ir aos seus aniversários. E eram tão divertidos!
Que saudades eu tenho daquelas tardes no baloiço, eu e alguém... Não me lembro ao certo de quem por aquele baloiço passou, em criança pouco isso interessava. Só queria brincar, divertir-me.
Ser feliz. Quero voltar a ser criança... quem me dera não crescer. Era tudo tão mais fácil, tão mais simples. E toda gente parecia sempre tão feliz.
O que mudou? Para onde foram todos os sorrisos? E as gargalhadas? Porque não anda ninguém com o nariz pintado de vermelho ou com os sapatos altos da mãe? Antes não tinham vergonha. E era tudo tão bonito.
Volta antigamente, quero apresentar-te o futuro.

2 comentários:

  1. Olá, antes de mais muito obrigada pelo teu comentário :)
    Aqui estou eu como pediste, adorei a aparência do blogue é mesmo o meu estilo, algo que eu usaria.
    Quanto ao que escreves é um texto muito muito fácil de ler, com uma linguagem muito concisa e clara. Deixo-te só a dica de fazeres algo mais misterioso de modo a fixar mais a atenção do leitor. Usa mais comparações, metáforas, fala sobre o que queres por códigos que deixas ao leitor a tarefa de os decifrar.
    Continua! Vou seguir-te para te continuar a ler e deixar os meus comentários :p beijinho!

    ResponderEliminar