Páginas

domingo, 27 de novembro de 2011

Nó cego

Tenho um homem lindo na minha vida. Para além de nunca me ter abandonado, tenho a certeza de que jamais o fará: e isso é fantástico. É um homem admirável, com uma beleza impressionante, e uma personalidade difícil, mas igualmente especial.
Temos uma ligação muito forte, como um nó cego. Por vezes damos voltas, fazemos "esforços" para ele se quebrar, mas o nó continua firme. Os nossos esforços, são aquelas discussões que, por vezes, têm que acontecer para eu ver o quanto gosto de ti. E quando vejo, dou-te sempre um abraço tão grande, que tu, no teu jeito envergonhado, retribuis discretamente.
Não que não gostes de mim, simplesmente, somos diferentes. Tu és assim mais "frio", guardas tudo para ti e podes estar a sofrer tudo ao mesmo tempo, que continuas a sorrir-me fielmente. Já eu, sou completamente o contrário: choro vezes sem conta ao pé de ti e procuro junto do teu colo aquilo que não encontro em mais lado nenhum, paz.
Porque tudo em ti, mesmo aqueles momentos em que estás aborrecido comigo, são puras demonstrações do quanto me amas. E bem, amas-me tanto! Tal como eu a ti.
Tudo o que escrevo, mesmo que não sejam cartas, tem uma morada e este texto vai diretamente para ti, pai. Amo-te!

10 comentários:

  1. oh muito obrigada Maria, pelas palavras. eu gosto do que li até agora, tens um blog bonito.

    ResponderEliminar
  2. oh fico imensamente grata por isso querida. gostei também imenso. obrigada <3

    ResponderEliminar
  3. Tens futuro sim francisca! Seu texto é bom. A propósito, tens facebook?
    bjs

    ResponderEliminar
  4. Olá minha querida (:
    Estive a visitar o teu blog tal como me pedis-te, e afinal quem tem o dom não sou eu, mas sim tu (:
    Gostei imenso do teu blog, e como tal vou segui-lo. Obrigada pelas tuas palavras.
    Um grande beijinho da tua seguidora,
    Francisca.

    ResponderEliminar
  5. obrigada fofinha (: também gostei muito do teu e sigo *

    ResponderEliminar