Páginas

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Sinceramente

Sinceramente, o que sou para ti? Diz-me com toda a sinceridade aquilo que sou para ti, olha para mim com os teus olhos de pessoa e não de rapaz que és. Olha para mim, para o meu interior, sem ser necessário despires-me. Olha para mim e investiga-me, vê como sou, quais são os meus valores e objectivos. Pensa porque sou assim e não de outra forma, porque te desprezo quando queres atenção ou porque te trato mal quando estamos bem. Pensa porque recuo sempre que queres avançar, porque quero dormir quando queres ir dançar, porque insisto que vamos sair para um local cheio de raparigas e não te deixo olhar.

Tenta perceber-me. Tenta perceber porque sou assim, porque me envolvo eu vários “eu’s”, porque tenho tantas máscaras, porque represento quando estou contigo. Aprende a crescer comigo, mesmo quando tu te achas o mais crescido. Aprende a viver com a minha dor e tenta diminui-la. Levanta-te da tua cama quando te peço que vás para a minha. Canta-me a minha canção preferida mesmo sabendo que não tens uma boa voz… O que conta é a intenção.

O que conta é o sentimento. É a força daquilo que sentimos. E o que sentes por mim? Será reciproco ou superior àquilo que nos teatros mentais que crio, sentes? Será que me amas da mesma forma que te tento amar?

Talvez isso não importe. Sinceramente.

Sem comentários:

Enviar um comentário