Páginas

sábado, 20 de agosto de 2011

Saudade

A saudade é um sentimento tão forte como o amor ou o ódio, é um sentimento tão estúpido como os que agora referi. A saudade é uma doença cuja cura não passa depois de um abraço. A saudade é uma personagem que sorri sempre que une duas pessoas. A saudade é uma planta cujas nossas lágrimas a fazem crescer. A saudade é um sentimento tão forte como a chuva de Inverno. A saudade é um sentimento tão desagradável como o sol quente do Verão.
A saudade é uma coisa tão bonita como a camisa do meu pai. A saudade é uma coisa tão agradável como o perfume da minha mãe. A saudade é uma coisa tão crescida como a minha irmã depois de calçar os meus sapatos de salto alto. A saudade é um sentimento tão velho como os trapos que os meus avós guardam na gaveta. A saudade é um sentimento tão real como o nascer do sol. A saudade é uma coisa tão calma como a própria paciência.
A saudade é tudo aquilo que disse e tudo aquilo que pela saudade que sinto não consigo escrever. A saudade é tão grande como o Mundo, pois o Mundo está cheio de saudades. As pessoas são saudades, pois a saudade entranha-se nos ossos e grita que vai ficar.
E a saudade não “dá o baza”; a saudade não vai embora depois de lhe pedires para te abandonares. E sabes porquê? A saudade é o relógio bomba que te diz que há algo que necessitas e já mais poderá faltar.

Sem comentários:

Enviar um comentário