Páginas

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Quando

Quando te digo que me vou embora, pede-me para ficar. Quando te digo que preciso de ti, diz-me que sempre precisaste de ouvir isto. Quanto te peço que fiques, diz-me que nunca pensaste em ir embora. Quando te conto o meu mau dia, dá-me uma noite melhor. Quando te conto a minha infância, faz com que a relembre com um sorriso. Quando choro à tua frente, não te faças de forte, chora também. Quando quero ir passear, leva-me a um lugar lindo onde possamos ficar a olhar o céu. Quando te digo que não me apetece sair, arranca-me de casa. Quando me vês, diz-me que estou bonita, mesmo que tal não aches. Quando caiu, ajuda-me a levantar e garante que não me voltas a deixar ir a baixo. Quando tento saltar por cima de pedras escorregadias, avisa-me que posso escorregar e se não te ouvir, dá-me a mão enquanto faço tal disparate. Quando te ligo e digo que era só para te mandar um beijo, diz-me que já vens ter comigo para me dares outro.
Quando discuto com alguém e penso em fugir, não me impeças, foge comigo.
Quando te peço opinião sobre algo da minha vida, dá-ma sem hesitares e sê sincero. Quando te mostro o meu mapa para a felicidade, arranja em conjunto comigo um atalho, para que o caminho seja mais rápido. Quando tenho fome e estou de dieta, não me tentes a ir comer um gelado, faz um esforço e come comigo uma salada. Quando te peço que jantes com os meus pais, convida também os teus. Quando saímos à noite, aperta-me a mão com força, pois conheces o meu medo do escuro. Quando vamos ao cinema, deixa-me escolher o filme. Quando vou ver a tua equipa a jogar, dedica-me um golo. Quando estamos a estudar, concentra-te para ambos termos sucesso.
Quando te pergunto se me amas, não mo digas, mostra-mo.

Sem comentários:

Enviar um comentário