Páginas

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

"Uma luta incessante, que não dá descanso..."

Todos os dias são uma luta. Uma luta incessante, que não dá descanso, que não perdoa, que não arreda pé, que não folga. Todos os dias são uma luta sem ti. Sem o teu apoio, sem o teu ombro, sem o teu modo de ser e de me deixar. Todos os dias são uma luta sem ti aqui. Sem a certeza de que se tudo correr mal tu animar-me-ás, sem a certeza de que se estiver sozinha, tu acompanhar-me-ás para onde quer que vá. Todos os dias são uma luta. Uma luta desesperante, ridícula, e ao mesmo tempo que enche, e que enche o estômago de tal forma que a comida não quer entrar, e que enche os olhos com tantas lágrimas, que, por mais que tente, escorrerão sempre, e enquanto quiserem, livremente por um rosto que necessita do teu carinho.
Todos os dias são uma luta. Uma luta na qual não queria entrar, mas uma luta que, ao mesmo tempo, jamais poderei abandonar. Todos os dias são uma luta horrível, destruidora e profundamente depressiva. São uma luta que enjoa, que magoa, que não era necessária. São uma luta que não pede equipas, que não pede lados. São uma luta que tenho que viver sozinha, que tenho que ganhar sem ninguém. São uma luta contra ser algum, e, ao mesmo tempo, contra todos os seres. Contra ti.
Estou cansada de lutar e consciente de que não posso parar de o fazer. As memórias assombram os meus dias e obrigam-me a não esquecer todo o brilho que outrora a minha vida teve, quando tu a abrilhantavas. Todos os dias são uma luta. Para mim, para muitos de nós. Vivermos sem as pessoas que amamos é, por si próprio, um desafio. Ser capaz de ser alguém num todo, sem os bocados que nos foram tirados, só prova o quanto estamos agarrados à vida. Não. Não a largaremos por nada deste mundo. Não me importo de lutar porque acredito que um dia deixará de ser uma luta. Nem tudo tem que ser mau. Nem tudo pode ser mau. A vida é fantástica.... Poder viver a vida é, por si só também, maravilhoso, lembrando-me da quantidade de pessoas que não têm agora essa possibilidade.
Todos os dias são uma luta. Talvez não uma luta que possa ganhar, mas uma luta em que, um empate, será suficiente. O importante é que nunca me esqueça de que a luta é por mim própria, pela minha vida, pelo brilho que quero que ela volte a ter. Pelo brilho que eu sei que tenho, mas que nunca o refleti, pois tu já o fazias melhor que ninguém. Não. Agora esta é a minha luta. E, independentemente do tempo que demore, eu vou lutar sempre com a mesma força, até ao dia que te amar deixe de me sangrar a alma e passe a ser apenas memória de uma luta senão vencida, quem sabe empatada.


1 comentário:

  1. Olá :)
    Reparo em ti todos os dias e reparo que este texto não é mais nada do que um bonito texto, porque tens um dom para a escrita. Porque não te vejo a lutares por ele, nem a fazer nada para o reconquistar, não consigo ver amor da tua parte para com ele. Limitas-te a escrever estes bonitos textos, mas fora isso não te vejo lutar. Estou a dizer isto não para te criticar, mas para te ajudar a transformar essa luta que está apenas em texto, para uma luta verdadeira. Continua a escrever assim e vê se lutas!
    Um beijinho

    ResponderEliminar