Páginas

sexta-feira, 9 de março de 2012

09-03-2012

E às vezes és só mais uma pessoa com a mania de que és alguém. Às vezes tudo o que dizes ou fazes é insignificante, nem sempre tudo te pode correr bem. É normal que não saibas quem és, o que queres. Eu própria não sei o que sou, quem sou. Sinto-me baralhada entre aquilo que fui e o que quero ser e, por mais que tente, não consigo entender-me. Há dias em que sinto que sou tudo, mesmo que nada tenha e, noutros, sinto-me um zero no meio de uma infinidade de números. Por vezes sinto-me perdida, desamparada, sem rumo. E cada pequeno passeio, cada estrada apagada, parece-me ser um caminho a seguir. E depois, tento mais uma vez mudar o meu destino e ao esforçar-me tanto para ser melhor, acabo por não conseguir ser quem sou nem outra coisa qualquer. Não sei o que quero. Para onde quero ir. Porque tudo me parece demasiado escuro para a minha pequena lanterna iluminar e tenho medo de arriscar, pelas experiências, ou, como direi melhor, às más experiências que a vida se incumbiu de me mostrar.
É estúpido como passado tanto tempo, depois de ter sido tão confiante em frente de toda gente, quando afirmava quem era e o que queria, me deparo com uma miúda fraca, sem certesas de nada, com uma vontade enorme de ser... Quem sou. No fundo. Por detrás de todas as coisas que me impedem de mostrar o meu realmente eu.
Mesmo que isso implique ir embora, começar de novo. Ou fugir, como lhe queiras chamar.
Mudar. Ser melhor. Sim, ser melhor. É isso que quero ser.

7 comentários:

  1. Tive finalmente um tempinho para vir aqui e olha... :||| está perfeito querida! *

    ResponderEliminar
  2. oh, muito obrigada, a sério! fico mesmo muito grata pelas palavras. já conhecia o teu blog e adoro! <3 sigo*

    ResponderEliminar
  3. gostei dos teus blogs (: principalmente neste porque fala de vários temas...
    acho que até tens uma noção daquilo que és, e não tenhas medo de arriscar, que as coisas possam correr mal, pois assim acabas por desperdiçar oportunidades que até podem vir a ser boas, não tens de te comparar com ninguém, pois és única como cada um de nós é (:

    ResponderEliminar
  4. Adorei, e concordo com o comentário da Joana :) sigo este também :D

    ResponderEliminar
  5. Antes de mais, muito obrigada pelo força e como tu, também esperava que não me compreendesses, aliás espero que ninguém o consiga fazer porque isso implica passar por aquilo que estou a passar e isso não desejo a ninguém, se bem que me tem feito crescer e conhecer mais uma das facetas da vida.
    Tinhas razão, identifiquei-me bastante com os teus post's. Tu também precisas de ser forte e é tão normal a gente perder o rumo do nosso caminho, até mesmo nas alturas em que pensamos ter a certeza que tudo... de nós mesmas. Força e coragem. Irás encontrar as respostas que precisas e descobrir o teu Eu. Sigo-te ;)

    ResponderEliminar