Páginas

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Segunda oportunidade

Às vezes dou comigo a pensar no que seria se não fosse eu. Se pudesse começar de novo sabendo tudo o que já sei, passando por tudo o que passei, seria tudo tão diferente. Uma vida desde o ínicio sem noventa porcento dos erros, sem noventa porcento das dúvidas. Começar uma vida em que ninguém me conhecesse, em que chegasse e dissesse "olá, sou eu" e todos se interrogassem porque não disse o meu nome.Às vezes dou comigo a pensar porque dizem que temos uma segunda oportunidade, quando isso é cientificamente impossível. Ninguém morre e volta a nascer, ninguém. E muita gente morre injustamente, sem culpa. E para essas pessoas devia haver uma vida depois da morte. Aliás, devia haver uma vida depois da morte até para aqueles que mataram e roubaram na sua vida e agora estão arrependidos, porque se virmos bem o cadastro é o impedimento também para segundas oportunidades.
Um drogado que deixe de se drogar, e uma pessoa que nunca tenha tido este vício, se competirem entre si, para um emprego, com o mesmo grau de escolaridade e tudo mais, quem fica sempre com o emprego é o que nunca foi toxicopendente. Porquê? Não há segundas oportunidades.
E por isto é que gostava de começar uma nova vida. Para não cometer os erros que cometi, para dizer "olá" a todas as pessoas que ignorei, para pedir desculpa a todas as que magooei, para perdooar as que já se foram embora e que nunca mais poderei dizer "está tudo bem, não te preocupes".
Todos merecemos uma segunda oportunidade, nem que seja só para voltar a amar.

3 comentários:

  1. Olha, querida, afinal acho que já te seguia (:
    Obrigada.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada minha linda, gosto imenso do teu blog e estou a seguir.
    Quanto ao teu post, estou plenamente de acordo. As segundas oportunidades devem sempre ser dadas :D

    ResponderEliminar